O que é a arquitetura da informação?

Entenda esse conceito e suas aplicações

A arquitetura da informação é um importante conceito em UX e que tem implicações fundamentais em marketing e no negócio.

Avalie quanto tempo o usuário leva para encontrar o que procura no seu site ou aplicativo. Ele consegue encontrar essa informação rapidamente ou desiste em meio a tantas páginas? O designer responsável pela arquitetura de informação deverá definir a melhor hierarquia de conteúdo em uma interface.

A arquitetura de informação é a área responsável pela organização dos elementos de uma página ou tela de aplicativo e software, com o objetivo de facilitar a navegação do usuário através de uma boa experiência, desde que ele inicia a interação, até encontrar o que procura.

Podemos nomear esse processo como o design de experiência do usuário ou arquitetura da informação UX, pois este é um dos profissionais responsáveis por identificar quais são os pontos que podem melhorar essa experiência.

Para termos uma arquitetura de informação bem estruturada, é fundamental que as informações estejam em uma ordem compreensível, que siga uma lógica simples e leve em consideração todas as possibilidades de interação do usuário. Isso é feito através de hierarquias, categorias e outros elementos que organizam a navegação e descomplicam a busca pela informação que o usuário procura.

O valor da arquitetura da informação

O conteúdo é a razão pela qual as pessoas visitam sites. Todos sabemos como é importante produzir conteúdo que os usuários achem valioso, mas o que é igualmente importante é garantir que o conteúdo seja fácil de encontrar.

O tempo é o recurso mais precioso que as pessoas têm. Vivemos em um mundo onde as pessoas esperam encontrar uma solução para seus problemas com o mínimo de esforço. Quando encontrar informações se torna muito complicado ou muito lento, existe o risco de que as pessoas simplesmente a abandonem. E quando as pessoas abandonam um aplicativo ou um site, é mais difícil trazê-los de volta. É aqui que o design da arquitetura da informação desempenha um papel fundamental.

Embora o AI não seja realmente visível para os usuários finais, é a espinha dorsal do design. O trabalho do arquiteto de informação é criar uma experiência que permita que o usuário se concentre em suas tarefas, não em encontrar o caminho.

Quando os usuários não conseguem encontrar o que estão procurando desde o início, há uma grande possibilidade de eles abandonarem seu produto ou site.

Design de AI e UX

Depois de ler tudo escrito acima, muitas pessoas podem ter a pergunta: “AI não é o mesmo que UX design?”. Tecnicamente, esses termos se relacionam, mas eles não são os mesmos. AI é uma planta da estrutura de design que pode ser gerada em wireframes e sitemaps do projeto. Os designers de UX os usam como materiais básicos para que possam planejar o sistema de navegação.

UX design significa muito mais do que estruturação de conteúdo. Em primeiro lugar, os designers de UX visam tornar o modelo de interação agradável, para que os usuários se sintam à vontade para usar o produto. Eles abrangem vários aspectos que influenciam o comportamento e as ações dos usuários, como emoção e psicologia, quando os especialistas em AI permanecem focados nos objetivos do usuário.

Vamos esclarecer: uma boa arquitetura de informações é a base de uma experiência de usuário eficiente, portanto, a habilidade de AI é essencial para os designers. A AI eficaz torna o produto fácil de usar, mas apenas unido ao pensamento de design, o produto oferece uma experiência de usuário poderosa.

Componentes do sistema AI

Se você deseja construir uma arquitetura de informação forte para o produto, você precisa entender em que ela consiste. Pioneiros da área de IA, Lou Rosenfeld e Peter Morville em seu livro “Arquitetura de Informação para a World Wide Web” distinguiram quatro componentes principais:

1 - Sistemas de organização

Estes são os grupos ou as categorias em que a informação é dividida. Tal sistema ajuda os usuários a prever onde podem encontrar facilmente determinadas informações. Existem três estruturas organizacionais principais: Hierárquica, Sequencial e Matriz.

Hierárquico.
Hierarquia visual _ Baseia-se inicialmente na teoria psicológica da Gestalt e seu principal objetivo é apresentar o conteúdo no suporte, seja uma página de livro ou pôster, página da web ou tela do celular, de forma que os usuários possam entender o nível de importância de cada elemento. Ativa a capacidade do cérebro de distinguir objetos com base em suas diferenças físicas, como tamanho, cor, contraste, alinhamento etc.

Sequencial.
Essa estrutura cria algum tipo de caminho para os usuários. Eles percorrem o conteúdo passo a passo para realizar a tarefa de que precisavam. Esse tipo é frequentemente usado para sites ou aplicativos de varejo, onde as pessoas precisam passar de uma tarefa para outra para fazer a compra.

Matriz.
Este tipo é um pouco mais complicado para os usuários, pois eles escolhem a forma de navegação por conta própria. Os usuários têm opções de organização de conteúdo. Por exemplo, eles podem navegar pelo conteúdo ordenado de acordo com a data, ou alguns podem preferir a navegação ao longo do tópico.

Além disso, o conteúdo pode ser agrupado de acordo com os esquemas de organização. Eles são destinados a categorizar o conteúdo do produto. Aqui estão alguns dos esquemas populares:

Esquemas alfabéticos.
O conteúdo está organizado em ordem alfabética. Além disso, eles podem servir como uma ferramenta de navegação para os usuários.

Esquemas cronológicos.
Este tipo organiza o conteúdo por data.
Esquemas de tópicos. O conteúdo é organizado de acordo com o assunto específico.

Esquemas de audiência.
O tipo de organização de conteúdo para grupos separados de usuários.

2 - Sistemas de rotulagem

Este sistema envolve as formas de representação dos dados. O design do produto exige simplicidade, portanto, uma grande quantidade de informações pode confundir os usuários. É por isso que os designers criam os rótulos que representam cargas de dados em poucas palavras. Por exemplo, quando os designers fornecem informações de contato da empresa no site, geralmente incluem o número de telefone, e-mail e contatos de mídia social. No entanto, os designers não podem apresentar todas essas informações em uma página. O botão “Contato” no cabeçalho da página é um rótulo que aciona as associações nas cabeças dos usuários sem colocar todos os dados na página. Assim, o sistema de rotulagem visa unir os dados de forma eficaz.

3 - Sistemas de navegação

Em um de nossos artigos do Glossário de UX , definimos a navegação como o conjunto de ações e técnicas que orientam os usuários ao longo do aplicativo ou site, permitindo que eles cumpram seus objetivos e interajam com sucesso com o produto. O sistema de navegação, em termos de IA, envolve as formas como os usuários se movem pelo conteúdo. É um sistema complexo que emprega muitas técnicas e abordagens, razão pela qual é errado descrevê-lo em um parágrafo curto. Então, vamos voltar ao assunto um pouco mais tarde no artigo do nosso novo blog.

4 - Sistemas de busca

Esse sistema é usado na arquitetura da informação para ajudar os usuários a pesquisar os dados dentro do produto digital, como um site ou um aplicativo. O sistema de busca é eficaz apenas para os produtos com muita informação quando os usuários correm o risco de se perder por lá. Nesse caso, os designers devem considerar um mecanismo de pesquisa, filtros e muitas outras ferramentas que ajudem os usuários a encontrar conteúdo e planejar como os dados ficarão após a pesquisa.

Por que ter a WDA como minha agência digital especializada ?

Na WDA, você é assessorado em todas as etapas de construção do projeto por uma equipe especializada com mais de 1 década de mercado. Somos incansáveis na busca pelo melhor resultado. Levamos a sério a entrega de soluções que garantam um produto excepcional.